eleicoes limpas

Os crimes cibernéticos eleições 2018 já são um perigo antes mesmo da campanha de muitos candidatos começar a ser montada. Afinal, recentemente tivemos notícias a respeito desta modalidade de crime nas eleições norte-americanas.

E, se uma superpotência mundial como os Estados Unidos estão vulneráveis a este tipo, imagine então no Brasil, onde o cenário político é marcado por gananciosos candidatos?

Por isso, se você quer proteger a sua candidatura em 2018, é essencial que se previna do ataque de hackers. E a melhor maneira de fazer isso você vai descobrir hoje, conosco.

Então, se você quer começar a se proteger de crimes cibernéticos eleições 2018 recomendamos que você leia o artigo a seguir. Nele daremos soluções que vão proteger sua campanha de eventuais ataques. Vamos nessa?

Crimes cibernéticos eleições 2018: quais são os riscos?

Desde que a candidata Hillary Clinton teve sua campanha invadida por hackers no ano passado, na corrida presidencial dos Estados Unidos, os riscos do cibercrime começaram a ganhar notoriedade.

Isso porque, para muitos candidatos isso pode significar a derrota, já que tanto suas propostas, quanto eventuais planos podem ser usados contra o candidato. Afinal, uma vez que tais informações caem em domínio público, seu concorrente pode usá-las contra você.

Por isso, todo cuidado é pouco em se tratando de um território tão livre quanto a internet.

Embora existam diversas maneiras de combater a invasão de hackers, como o uso de bons antivírus, firewalls e outras formas de proteção, é preciso pô-los a prova.

Ou você vai querer descobrir se o seu investimento em segurança valeu a pena apenas no momento de uma eventual invasão?

Assim, existe uma maneira de proteger ainda mais as informações mais importantes de sua candidatura contra crimes cibernéticos eleições 2018: que é o teste de invasão.

Perfeito para empresas que lidam com dados sensíveis, também é essencial para pessoas públicas que queiram proteger suas informações.

E é sobre este teste que falaremos a seguir.

Testes de invasão contra crimes cibernéticos eleições 2018

Apesar de antivírus e outras formas de proteção serem as maneiras corretas de manter seus dados e informações protegidos, é preciso saber se esses investimentos estão valendo o que você está pagando.

Para isso, os testes de invasão, como o próprio nome diz, farão simulações controladas de um ataque real a redes, sistemas, ferramentas e outros meios de proteção aos dados de sua campanha.

Dessa maneira eles avaliarão as condições de segurança dos sistemas das máquinas e ferramentas do seu comitê, por exemplo, para detectar falhas e eventuais vulnerabilidades no objeto de teste.

E, antes que você se preocupe com relação ao acesso de empresas às informações, existe um detalhe importante a ser levado em consideração.

Isso porque, antes de realizar estes tipos de serviço serão assinados dois tipos de acordo. Um deles formal, de realização de serviço eu exime a empresa contratada da responsabilidade legal associada a problemas que surjam da execução destes testes.

Outro, é um Acordo de Confidencialidade, para proteger o candidato contra a divulgação não autorizada de resultados ou dados identificados pela empresa enquanto o serviço é realizado.

O que é feito no teste de invasão?

Os testes de invasão contra crimes cibernéticos eleições 2018 levam em consideração diversos aspectos que vão desde a sondagem e mapeamento até a avaliação de servidores web.

Os testes ainda podem ser definidos em “caixa preta” ou “caixa branca” (que irá dizer se os auditores podem ou não ter acesso às informações da estrutura).

E, com a expedição de um relatório o candidato terá acesso a uma listagem de mecanismos que devem ser corrigidos ou contornados.

Por isso, se você quer afastar os crimes cibernéticos eleições 2018, é essencial que você faça testes de invasão com uma empresa de confiança e garanta a segurança de sua candidatura.

Saiba mais sobre o serviço de teste de invasão, mande um e-mail para teste@testedeinvasao.com ou acesse o site www.testedeinvasao.com

E aí, gostou do artigo acima? Que tal deixar um comentário abaixo? Não esqueça de compartilhar em suas redes sociais. Fique de olho em mais novidades para você e até a próxima!
 

Add new comment

Restricted HTML

  • Allowed HTML tags: <a href hreflang> <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Lines and paragraphs break automatically.
  • Web page addresses and email addresses turn into links automatically.